segunda-feira, 14 de abril de 2014

PRODUTO - Ultra Ever Dry

Assisti esse vídeo no facebook e fiquei espantada com esse novo revestimento criado com nano tecnologia. Resolvi pesquisar e fazer um post sobre isso.



A tecnologia me fascina, principalmente quando ela vem pra agregar facilidades e economia na vida das pessoas. Este produto tem tudo a ver com o trabalho dos designers industriais (os designers que desenvolvem produtos e sistemas). Nesse mundo de coisas descartáveis, este revestimento vem na contramão dessa tendencia de criar objetos que são jogados fora com pouco tempo de uso.
E seguindo as tendências de sustentabilidade, determinados ítens revestidos com ele, como exemplo o funil para tinta, economiza muito já que não há perda pela tinta "grudar" no material plástico do funil.
Normalmente há um grande custo de desperdícios de materiais em obras de construção, ou em reformas. Mas não se limita só a essa área, e dá possibilidades de se criar muito mais coisas com isso, para a indústria em geral. Basta uma análise das necessidades.


Segundo o fabricante: 

O Ultra-Ever Dry é um revestimento superhidrofóbico (água) e oleofóbico (hidrocarbonetos) que repele quase todos os líquidos. O Ultra-Ever Dry utiliza uma nanotecnologia exclusiva para revestir um objeto e criar uma barreira de ar em sua superfície. Essa barreira repele água, óleo refinado, concreto úmido e outros líquidos, como nenhum outro revestimento. O Ultra-Ever Dry possui uma aderência e uma resistência à abrasão muito maiores, em comparação com as tecnologias anteriores, permitindo que ele seja usado em aplicações nas quais é necessária uma maior durabilidade.




O designer que adotar este revestimentos nas suas criações de produtos, contará com qualidades como:

Antiumectante: O revestimento superhidrofóbico mantém os objetos secos, a água e muitos outros líquidos são simplesmente repelidos. 
Anticorrosão: Máxima proteção contra a corrosão já que o revestimento superhidrofóbico garante que a água e a umidade jamais entrem realmente em contato com o material base.
Anticongelante: As propriedades superhidrofóbicas do Ultra-Ever Dry mantêm os materiais revestidos completamente secos, eliminando a formação de gelo. 
Anticontaminação: Poeira, sujeira, água e outros líquidos que contém bactérias ou radiação jamais entram realmente em contato com a superfície do material revestido, de modo que as bactérias e a radiação são bastante diminuídas ou eliminadas facilitando assim a descontaminação para tornar o material estéril, se necessário. 
Autolimpante: O Ultra-Ever Dry repele água suja e óleos grossos, permanecendo limpo e praticamente livre de bactérias. Quando poeira, sujeira ou outras moléculas se acumulam em uma superfície superhidrofóbica revestida, um leve jato de água ou sopro de ar capta e remove a poeira.
Estende a Vida Útil do Produto: Muitos produtos estragam devido à umidade, água, óleo ou simplesmente por estarem sujos demais para o uso contínuo. Use o revestimento superhidrofóbico Ultra-Ever Dry para prolongar a vida útil de luvas de trabalho e outros EPIs, de motores elétricos, impedindo a umidade nos rolamentos, para revestir porcas e parafusos para impedir a corrosão, para revestir ferramentas, equipamentos e praticamente qualquer item que precise ser mantido seco, livre de corrosão, sem gelo, descontaminado ou limpo. Economiza dinheiro, fornece mais segurança e um ambiente de trabalho mais limpo.


Só esclarecendo que não recebi nenhum centavo pra falar desse produto. Meu propósito é divulgar entre os designers e público em geral, coisas que venham ajudar nas nossas criações, o mote principal deste blog é a CRIATIVIDADE e este é um produto bastante criativo!

PARA SABER MAIS: 
http://www.faytec.com.br/

domingo, 13 de abril de 2014

DICA DO DIA - Ovos criativos

Pra quem tem criança, ou prefere algo mais original para presentear na Páscoa, faço essa sugestão: 
OVOS DE GALINHA RECHEADOS DE CHOCOLATE. 



Quando eu era criança, gostava muito mais quando minha mãe fazia esses ovos, a gente decorava, e ficava esperando pra comer na Páscoa.
Além da pintura, pode decorar as cascas com o material que quiser, lantejoulas, areia prateada, fitinhas decoradas, e tudo o mais que sua criatividade mandar!





É bom também pensar em como "esconder" o furinho da casca, que pode ser resolvido utilizando uma forminha para brigadeiro ou algum outro suporte que faça parte da decoração.




Além de ser um momento a mais para estar e brincar com suas crianças.
USE A CRIATIVIDADE! ELAS VÃO ADORAR!

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

NOTÍCIAS - 100 anos de "evolução"

2014 completa 100 anos da I Guerra Mundial. Vendo os acontecimentos atuais, me pergunto: afinal, no que o Ser Humano evoluiu dentro de si nos últimos 100 anos? Eis a resposta...
Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Primeira_Guerra_Mundial
http://www.bitaites.org/fotografia/batalha-de-kiev-em-10-fotos




sábado, 28 de dezembro de 2013

PERSONA - André Arôxa

André Arôxa é um jovem designer, formado no Curso de Design da UFPE em Caruaru, em abril de 2013, com uma promissora carreira na área de Animação. 
Abaixo, segue uma pequena entrevista do nosso blog com ele!


 André Arôxa, na imagem ele apresenta 3 ilustrações baseadas no game LIMBO.

COISA DE DESIGNER - Como começou seu interesse por animação?
ANDRÉ ARÔXA - Na verdade, é uma questão bem infantil: eu me dei conta que queria fazer animação quando era pequeno e assistia Cavaleiros do Zodíaco na TV, mas percebi com o tempo que seria muito difícil trabalhar na área... quando fui prestar vestibular, descobri que em Design havia o "Motion Design" e a partir daí entrei em Design com o objetivo de fazer vinhetas para TV ou créditos de filmes.

CDD - Quando você entrou no curso de design, já tinha esse foco?
AA - Tinha esse foco, mas ainda não tinha nenhuma disciplina de animação, então, de fato, esperava aprender algo que pudesse me lançar por conta própria em Animação.

CDD - O seu trabalho de conclusão foi sobre animação?
AA - Sim, sim! ANIMAÇÃO DIGITAL 2D: Processo de produção da Animação “A Escada”.


O curta-metragem de animação "A Escada", de André Arôxa, Foi contemplado com o PRÊMIO de "Melhor Edição de Curta Metragem", recebendo o “TROFÉU GRAÇA ARANHA DE CINEMA AMADOR” através da 4ª Mostra de Cinema Amador do Colégio Civitatis (CIVIFILMES). Ficou em 1º lugar no 15º Festcine - Festival de Curtas de Pernambuco, na categoria Animação, recebendo o Prêmio de Melhor Animação na Mostra Competitiva Geral do festival. Entrou no festival UPTO3’ - BRASILIAN SHORT ANIMATION & NEW MEDIA EXHIBITION OF TORONTO. O UPTO3’ é uma mostra de ANIMAÇÃO BRASILEIRA e NOVAS MÍDIAS, com até 3 minutos de duração, que acontece anualmente em Toronto, Canadá.

CDD - Fazer o curso de design fez diferença para você atuar nessa área? Ou é algo que um autônomo pode fazer sem cursos?
AA - Fez sim. Por causa do Design eu tenho uma melhor noção de composição para criar minhas cenas de animação, uso das cores para representar situações e sentimentos, símbolos e etc. (Além de ter tido aulas de Animação com o Professor Marcos Buccini, que foi fundamental para aprender o básico da animação, e ficar mais empolgado em trabalhar com isso, pois via em seus trabalhos que era possível fazer animação em Pernambuco.) Existem muitos animadores que não tem formação na área, mas atua muito bem. Mas que só adquiriram esse tipo de conhecimento através do tempo de carreira. São poucas faculdades de animação no Brasil, por isso, acaba que quase todos os animadores são um pouco autodidatas. Somando conhecimento de suas áreas de interesse para poder criar um estilo próprio.

CDD - Na sua opinião, que habilidades são necessárias pra ser um bom designer de animação? saber desenhar, por exemplo, é necessário?
AA - Saber desenhar é um elemento facilitador, pois ajuda a definir melhor a expressividade das poses e minúcias da expressões faciais dos personagens. Mas não é 100% necessário. Existe a Animação de Recortes, o qual o animador move as peças do personagem para conseguir criar as poses do movimento... Mas o personagem precisa ser desenhado primeiro e isso não precisa ficar como responsabilidade do animador. Um ilustrador pode criar o personagem, seguindo as necessidades técnicas que o estilo pede(desenhar cada parte separadamente, em uma camada isolada) e o animador recebe este personagem e anima. O que o animador de recortes realmente precisa saber é ter noções básicas de animação (princípios de animação/movimentação), para poder dar "vida" a um objeto inanimado.

CDD - As técnicas para cada coisa são diferentes? Você pode fazer um VT com técnicas pra curta-metragem e vice-versa?
AA - Existem diversas técnicas que podem ser utilizadas tanto para a TV, quanto para curtas, vou falar das duas mais utilizadas... A Animação Tradicional (onde o animador desenha quadro a quadro cada movimento para completar a ação) é mais indicada quando o objetivo é ser mais ousado na movimentação e busca da fluidez. Ele é mais utilizado em filmes e efeitos especiais 2D (Os clássicos da Disney eram feitos utilizando esta técnica)
Também existe a Animação de Recortes Digitais, os quais os personagens ou objetos são desenhados separadamente e montados em camadas, permitindo assim que a movimentação seja através do reposicionamento das peças para atingir novas poses para o movimento. Tornando o processo mais rápido. Esta técnica é mais indicada para trabalhos comerciais, pois exige menos do animador (ele não precisa desenhar todo o movimento e também, não precisa ser necessariamente um desenhista)... Mas, ambas as técnicas podem ser utilizadas para qualquer necessidade. Tudo depende do grau de complexidade do que se precisa.

CDD - Há quanto tempo você trabalha na área de animação?
AA - Desde 2011 que eu trabalho com animação. Comerciais para TV, curta-metragens e agora séries para TV.

CDD - Onde você trabalha hoje?
AA - 2Dlab, um estúdio de animação do RJ. Que fazem séries de animação para TV.

CDD - Como você foi trabalhar nesse estúdio?
AA - Eu trabalhava em um estúdio de animação no Recife (QaQ - Quadro a Quadro Estúdio) e fiquei sabendo que a 2DLab estava abrindo vagas para animadores experientes. Mas para isso, precisavam passar por uma bateria de testes, divididos em 3 fases. Me candidatei, fiz o primeiro teste que era online e após a aprovação, fui fazer o teste presencial (as duas últimas etapas eram lá). Não fui aprovado de primeira, mas mesmo que fosse não pretendia entrar, pois fiz o teste apenas para testar o meu nível (eu não me considerava como um animador que pudesse passar lá) e também, eu tinha que terminar minha monografia. Assim que apresentei o meu TCC, recebi um email da empresa me convidando a morar no RJ para trabalhar com eles na animação do Sítio do Picapau Amarelo.

Episódio 41 do Sitio do Picapau Amarelo (clicar na imagem)

CDD - Quais dos trabalhos você gostou mais de fazer?
AA - O meu projeto pessoal "A Escada". Pois foi o trabalho em que eu fui o único (animador) a trabalhar nele e foi o que mais me desafiou devido ao tempo que eu tinha para fazê-lo (afinal de contas, ele era meu projeto de graduação e eu estava relativamente atrasado na parte escrita e precisava que ele ficasse pronto a tempo, para poder terminar o relatório de produção). Ele já ganhou 3 prêmios e tem sido bem legal vê-lo trazendo maiores resultados além da minha formatura. Outros trabalhos que tenho gostado muito de fazer, são os que atualmente estou trabalhando: Sítio do Picapau Amarelo e Meu Amigãozão.

Trailer da animação "A Escada", de André Arôxa.

CDD - Pra finalizar, que dicas você dá aos estudantes que pretendem seguir essa área do design?
AA - Primeiro de tudo: Seja apaixonado pelo que faz. Animador que é animador, se não for apaixonado pelo que faz, não terá paciência para seguir na área.
Seja curioso. Busque consumir todo tipo de conteúdo relacionado que possa agregar valor à sua técnica e procure mais, sempre mais.
Continue apaixonado. Pois é uma área muito trabalhosa, mas a cada novo trabalho finalizado, é como se nascesse um filho.
Todo o esforço em animação é compensado com uma melhoria significativa.

DESIGN - "Da vida nada se leva"

Design + Humor negro = "Da vida nada se leva"

ARTE - Stockholms Tunnelbana

O metro de Estocolmo (Suécia), ou como os suecos o chamam "Stockholms Tunnelbana", é bastante inusitado. Possui quase 50 estações subterrâneas, as quais foram decoradas de forma artística diferenciada. Devido à formação subterrânea de pedra, as pinturas ganham relevos e texturas diversas. Confira algumas imagens abaixo, e caso tenha a oportunidade de viajar por esses lados, não deixe de dar uma passeada de metrô!
(clique nas fotos para ampliar).












VIDEO - Somebody That I Used To Know

Como eu já disse antes, a ideia desse blog não é atualizar as pessoas com novidades, mas mostrar coisas que eu considero interessantes, curiosas e criativas.
Uma dessas é esse vídeo do artista Gotye, que gosto muito. Primeiro porque a música é bacana, segundo por causa das técnicas de stop motion usadas e do resultado final. Um vídeos simples e com um bom efeito!